alternative to nexium for acid reflux motilium brand order misoprostol over the counter cvs alli trippy hot pics what is the drug celexa prescribed for ventolin buy online in uk how much will biaxin cost generic for wellbutrin sr 150mg ethionamide lawsuit canada tenormin new zealand pharmacy for sale uk what is prazosin 1 mg used for order revatio without rx levitra professional 100mg tablet cozaar tablets us online bactroban daily use reviews very cheap albenza viagra on line for sale no script lukol tablets himalaya zyban onde comprar donde comprar ciplox clonidine buy on line kilosports clomid reviews overnight xl generics is there a generic flonase valtrex reviews and dosage prescription stromectol cost coumadin delivery london buy clonidine worldwide pastillas xenical de roche synthroid dosage after total thyroidectomy birth control pills elavil buy haridra in india online ditropan generic side effects yasmin buy online usa side effects of discontinued use of lexapro amaryl uk next day delivery levothroid no prescription reviews zerit pills zyloprim pills drugstore lozol generic cheap costs can you buy zebeta drugs prescription cheap dostinex 100 mg do i need a prescription for zetia can you order beconase aq nasal polyps safe ways to buy cialis online what does ciplox where can i buy benadryl liquid prescription alliance order midamor online with visa how to live cheap in australia is singulair better than benadryl online pharmacy lasuna buy rumalaya forte online india what medication is similar to cymbalta revia medicine online bentyl pill identification probalan refills cafergot tablet discount mentat ds syrup mg what bacteria does ceftin treat is levlen ed a low dose pill half price mentax buy meds online from india can you get high off clonidine depakote 1000 mg bipolar order eulexin online uk voltaren over the counter equivalent online pharmacies overnight shipping reglan shipping overseas where to buy diflucan no prescription approved albenza tablets 150 mg is ashwagandha available over the counter wellbutrin sr manufacturer coupons cheap diltiazem uk propecia side effects doctor dutas suppliers overseas anacin dose is there a generic form of lipitor buy glycomet overseas ordering aceon here in canada cheap myambutol sale uk propranolol side effects chest pain mail order procardia online i pill escitalopram website medwatch tegaserod maleate buy med cab aspirin buy brand cialis for daily use augmentin mg uk buy priligy online usa yasmin pills generic hydrochlorothiazide/irbesartan how to use topamax to lose weight canadian ephedraxin tablet what are fluoxetine hydrochloride tablets used for anything better than finasteride levothyroxine side effects uk renagel without a script benzac pills sweat what does generic phenergan look like research grade cialis super active canadian drugs without presciption how to use capoten no rx zyban online how to buy brand viagra online med cab doxycycline motrin buy on line yasmin uk pharmacy baclofen dosage side effects side effects from synthroid 125 mcg online pharmacy chloramphenicol ampicillin generics buy brand advair diskus hong kong buying brand advair diskus using paypal side effects of lithium treatment buy colchicine inhaler canada how to use advair 250 diskus trazodone drugs forum best online pharmacy generic nootropil wellbutrin sr tablets us online order estrace cream online prescription wellbutrin sr online forum canadian alphagan retin-a 0,025 generico italiano what is imitrex made of pharmacies cheap amantadine online compazine on line for sale no script kytril online meds stromectol pharmacy buy chloramphenicol 20 female viagra weight gain evista tablets from buy menosan reviews depakote now trial erection packs 3 discount code any special instructions when administering simvastatin cafergot where can i buy it argentina pharmacy on line nexium tenormin 100 mg compresse atenololo buy genuine desyrel uk can order rosuvastatin canada buy anafranil tablets kamagra chewable canada prescription sumycin prices usa xerograx pastillas adelgazantes celexa order by phone better than geriforte www ventolin hfa com discount coupon non prescription ditropan pharmacy order elavil online no prescription pharmacy suhagra fast usa brand advair diskus side effects long term use amaryl generic 4 mg furosemide pharmacy online lisinopril online sales what does erythromycin-benzoyl peroxide topical gel do cheap ophthacare no prescription buy rimadyl uk brand name shuddha guggulu online where can i get voltaren order duetact no rx canadian pharmacy coversyl drugs side effects suprax from china buy midamor tablets online where to buy cheap generic tadalis sx ashwagandha root indian ginseng benadryl tablets from buy zithromax order in the us cheap xalatan pills buy cheap lorazepam no prescription order prevacid tablets generic viagra on line usa discount copdes levothroid side effects weight leukeran 2mg for cats comprar furosemide online generic glucophage for sale on line erythromycin canada sale altace maximum dose purchase viagra in australia combivent not generic buy amoxil have no prescription paroxetine depression medicine how to use plavix promethazine cough syrup over the counter medication like clomid buy seroquel pills in the australia indian pharmacy online valium asacol from usa where to buy fucidin online india med cab uroxatral buy ventolin online cheap donde puedo comprar cytotec sin receta medica seroquel 40 mg pharmacy xalatan delivery london overseas pharmacy no prescription azulfidine do you need rx mobic taking clomid and smoking low cost overnight hoodia how to order cialis professional online where can i buy zithromax capsules order urispas canada order rogaine 5 overnight generic for lipitor date for stilnox 10 prospecto can you split imitrex tablets retino-a cream 0,025 online legally email 1 and 1 medication called clozaril actavis promethazine uk side effects of codeine phosphate cough syrup buy cheap micronase using pay pal compare prices forzest pill rx health order zetia products finpecia purchase order orthotricyclen online prometrium by mail can i get high on hydrochlorothiazide tretinoin 0,05 lawsuit canada viagra professional next day best price for aa lithium batteries how long does it take for tegretol to work cheap lamisil india viagra store in india can you get viagra free on nhs cleocin t gel for acne cheapest serpina buy avodart new zealand online epivir-hbv tablets price purchase nizoral cream where can i order roxithromycin amaryl western australia buy viagra online forum drugstore buy avapro boots what is dilantin online generic propranolol crestor shipping overseas blood pressure medication prinivil where can i get altace pills genuine provera 100mg class action lawsuit against yasmin canada methylprednisolone brands in india online pharmacy-usa haldol online pharmacy uk buy risperdal online without a prescription iui clomid success first try female cialis sold over counter purchase abana online yasmin 100mg cheep order generic duphalac where to buy doxycycline ointment viagra ebay.co.uk what does ampicillin target purchase kamagra oral jelly bank atlantic drug test prednisone on line no script buy valtrex astrailia olanzapine over the counter risperdal over the couter chloromycetin price india how to use premarin on infants purchase generic zyrtec-d novolog 70/30 coupon renagel in the uk now buy septilin in ireland cialis 20mg lilly preisvergleich hyzaar prescription cost comprar eulexin en argentina what does cytotechnologist do levitra super active sale canadian pharmacy finasteride side effects permanent financial assistance purchase lexapro purchase viagra jelly order generic lasix deltasone pill shortage there generic neurontin buy atacand with no script where can i get some ciplox minocin 100 mg para que sirve how to order a quantity of cialis for personal use non persciption kamagra gold where do i strattera in usa nizagara free shipping prevacid odt shortage actoplus met online pharmacy shipped to canada generic lexapro fast delivery generic from provera current price imitrex buy viagra jelly online canada where kamagra gold suhagra sale brand online pharmacy diclofenac express canada arimidex medication side effects sale isoniazid cialis sublingual side effects uk cheapest drug crestor furosemide 20 mg what is it used for wild american ginseng root for sale what is the correct dosage of suprax generic from alli can you viagra soft in ireland buy uk canadian pharmacy how to buy zyloprim bactroban ointment sale how to by atarax online us pharmacies online that sell blopress average dosage of accutane acheter venlor metformin drugs online purchases desyrel font what does deltasone drug information best price allegra 180 mg generic 30 adalat cc what does zetia look like tretinoin 0,025 legal in england meclizine without insurance drug market order promethazine watch one man one jar on iphone atorlip-5 generic wikipedia drugs how much is dulcolax tablets bactrim rxlist average cost of diflucan can you buy dipyridamole in ireland can youtube buy cialis professional in ireland pill purchase torsemide 10 mg ventolin accuhaler side effects sex pill guru generic celebrex when zacharie brahmi indiana safe place order retin-a ge buy chloroquine 5 does generic pravachol look like gregory z pack backpack zanaflex dosage for migraines liquid forzest review can you take sarafem daily diflucan no prescription fedex ups vermox 100mg tabletta sarafem with paypal payment order water pills online pharmacy medication cleocin tablets online generic nitrofurantoin for sale on line rumalaya forte online in usa delivery cod cash alphagan online maxalt on line buy generic coumadin online hyzaar prices can i buy zyban nizoral cream rx mevacor delivery cozaar 50 mg picture ortho tri cyclen reviews breasts drug market order astelin common side effects of arava generic kamagra soft switzerland order generic carbozyne snovitra super power not generic what is mobicip safe browser alprazolam no prescription india flonase pill shortage buy yasmin pills online buy malegra dxt in ireland viagra prices south africa fluoxetine tablets uk buy lipitor cheap online chloroquine resistance map micardis australia price what does cymbalta do for me canadian medicines online web fastest sinemet uk delivery how to buy leukeran in london $10 off $50 drugstore.com coupon piracetam dosage teaspoon is acai a prescription drug donde comprar isoptin cheap anacin usa lamisil side effects uk get nymphomax toronto fastest lipothin uk delivery effexor canada generic cheapest what antibiotics are used to treat gonorrhea and chlamydia cheap paroxetine 30mg fluconazole 200 mg tablets can you order alavert orally disintegrating tablets ea buy torsemide boots pharmacy innopran to buy tesco pharmacy falkirk retail park ginette-35 canadian pharmacy best price claritin d proscar lawsuit canada where to buy fresh acai berries in singapore imitrex generic cost where can i buy proventil in canada female cialis online shipping abilify women buy is mail order arava safe order xenical online cheap feldene cost in canada prednisone tablets us online buy diflucan cheap no prescription how to get bactrin elocon ointment 0.1 eczema acquisto tetracycline sicuro online buy cheap actos prescription safe lamisil buy maximum dose of methotrexate for ectopic pregnancy strattera cheap how to get colospa in australia desyrel order on web tegretol drug store online cvs mail order pharmacy accutane lawsuit 2010 california lithium carbonate recommended dosage alli 15$ off coupon levitra professional india pharmacy methotrexate dose calculator for ectopic generic didronel no prescription buspar recommended dosage purchasing propecia online venta de viagra en farmacias de lima buy xenical cheap online www.canadian-pharmacy-24hr.com anxiety medication for fear of flying colchicine drug schedule best place to buy zyvox online zovirax purchase keppra online legally long term side effects of cabgolin cheapest price generic viagra is lexapro generic available blopress no prescription compare prices what are the side effects of benicar hct cheap finasteride tablets causes tetracycline staining generic risperdal side effects buy advair diskus discount fluticasone salmeterol lowest price trandate methotrexate (purchase) fluconazole 50mg used levitra plus sale prescription generic medication from mexico trazadone buy altace 10mg provera tablets 5mg can order minipress online buy cheap diclofenac pills dulcolax no prescription canada minomycin sublingual dosage caverta no prescription needed order kamagra oral jelly online in usa where can i buy lipitor in the uk. ? isoniazid shoppers drug mart florida astelin buy singulair 5 arimidex for sale in canada best place to buy paxil xeloda usa cvs prices what is purinethol made of non prescription cytoxan prometrium during pregnancy spotting aciclovir medication overnight delivery buy tricor in singapore tamsulosin pediatric dose depo provera shot no prescription lasix canada head office cheap diclofenac 40 mg buy lasix overseas sarafem online ordering what does imitrex do buy sustiva singapore lopressor 50 mg price most reliable place to buy voveran online generic kamagra soft cost haldol cheap canada pharmacy side effects of isotretinoin 40 mg strattera prescriptions online buy betamethasone cream online uk bevrijdingsmuseum canadian allied forces retino-a cream 0,05 medicine online buying differin gel wellbutrin over counter medication cefadroxil monohydrate dosage how long does it take for xenical to kick in lipitor fast canada what is tinidazole used for mevacor drug class where to buy zyrtec eye drops buy flovent with paypal paroxetine hcl 10mg side effects how to take provera mg nitrofurantoin new zealand propranolol over the counter australia januvia country order vpxl pills voltaren without rx valacyclovir vs acyclovir hsv what class of drugs is buspar buy keflex greece buy bupron sr generic to buy doxycycline taking protonix and plavix canada buy meclizine without prescription otsuka abilify depot
 

Motricidade Online [17º Aniversário]

...Portal dos Professores e Profissionais de Educação Física e Desporto.

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte

A flexibilidade no treinamento do atleta de alto rendimento

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF
AddThis Social Bookmark Button
 

 

Prof. Dr. Estélio H. M. Dantas.....

Prof. Titular da UFRRJ e da UCB

INTRODUÇÃO

A Flexibilidade foi definida por Holland (1986), citado por ALTER (1988, p. 3) como a qualidade física responsável pela "...amplitude de movimento disponível em uma articulação ou conjunto de articulações.". Esta definição poderia ser complementada e enunciada como: "Qualidade física responsável pela execução voluntária de um movimento de amplitude angular máxima, por uma articulação ou conjunto de articulações, dentro dos limites morfológicos, sem o risco de provocar lesão." (DANTAS, 1998, p. 33).

Falar em flexibilidade é portanto, se referir aos maiores arcos de movimentos possíveis nas articulações envolvidas. Como a prática desportiva exige a utilização completa dos arcos articulares especificamente envolvidos nos gestos desportivos, fica muito difícil, se não impossível, a performance de alto rendimento sem se dispor de um bom nível de flexibilidade nos segmentos musculares empenhados.

Quanto mais alta for a exigência de performance, mais atenção deve ser dada à flexibilidade. Ressalte-se que isto não significa alcançar o máximo possível de mobilidade. A flexibilidade, ao contrário de todas as outras qualidades físicas, não é melhor quanto maior for. Existe um nível ótimo de flexibilidade para cada desporto e para cada pessoa, em função das exigências que a prática exercerá sobre o aparelho locomotor e a estrutura dos seus componentes (ligamentos, articulações, músculos e outras estruturas envolvidas).

Um nível de flexibilidade acima do desejado, além de não acarretar melhora da performance nem diminuição do risco de distensão muscular, propiciará aumento da possibilidade de luxações (DANTAS, 1995, p. 51; KRIVICKAS & FEINBERG, 1996 e TWELLAAR, VERSTAPPEN, HUSON & VANMECHELEN, 1997).

O treino de alto rendimento se fundamenta nos Princípios Científicos do Treinamento Desportivo (DANTAS, 1998, p. 39-56). Com a flexibilidade não poderia ser diferente. O texto dos parágrafos precedentes apenas destaca a necessidade de serem levados em conta os preceitos de dois dos citados Princípios:

  •  
    • Individualidade Biológica
    • Especificidade

Para trabalhar a flexibilidade do atleta de alto rendimento, visando obter o máximo de resultados com o mínimo de riscos, será necessário um conhecimento bastante amplo dos três fatores envolvidos: as características biológicas do atleta, as exigências específicas do desporto e os fundamentos fisiológicos e metodológicos da flexibilidade.

METODOLOGIA DO TREINAMENTO DA FLEXIBILIDADE

 

Treinar a flexibilidade é uma necessidade encontrada praticamente por todos os preparadores físicos, devido a extrema importância que esta qualidade física apresenta para os desportos. ACHOUR Jr. (1996 p.103) sobre o assunto ensina: "A flexibilidade é importante para o atleta melhorar a qualidade do movimento, para realizar habilidades atléticas com grandes amplitudes de movimento e reduzir os riscos de lesões músculo-articulares. ".

A intensidade utilizada no treinamento, estabelecerá diferentes níveis de exigência sobre os parâmetros corporais, provocando efeitos distintos. Assim, ao se variar a intensidade do estímulo, alterar-se-á tanto a forma de trabalho como o efeito observado sobre o organismo. O Quadro 1 apresenta alguns exemplos ilustrativos desta afirmação.

QUADRO 1: Influência da Intensidade de Treinamento Sobre o Tipo de Efeito Obtido.

Parâmetro

Nível de Exigência

Submáximo

Máximo

Sistema de Transporte de Energia

Treinamento Aeróbico

Treinamento Anaeróbico

Contraposição à Resistência ao Movimento

Treinamento da Resistência Muscular Localizada

Treinamento da Força Muscular

Rapidez de Execução de Gestos Desportivos

Coordenação Motora

Velocidade de Movimento

Amplitude de Movimento

Utilização plena do arco de movimento existente

Ampliação do arco máximo alcançado

A lógica da diferenciação das formas de trabalho em função dos diferentes níveis de intensidade, acarreta a necessidade de se estabelecer diferenças entre as formas máxima e submáxima de treinamento da flexibilidade. Assim, o trabalho submáximo será denominado de Alongamento e o máximo de Flexionamento. ALTER (1996, p. 97), citando Doherty (1971), indica que se pode trabalhar a flexibilidade (flexibility) de duas formas: stretching (alongamento) e overstretching (sobrealongamento).

Não importa o nome que se dê, o importante é definir a existência de duas formas distintas de se trabalhar a flexibilidade, com as características apresentadas no Quadro 2.

 

QUADRO 2: Diferenças Entre o Alongamento e o Flexionamento.

Característica

Alongamento

Flexionamento

 

Efeito Fisiológico

Deformação dos componentes plásticos (mitocôndrias, retículo sarcoplasmático, sistema tubular, ligamentos e discos intervertebrais)

Ação sobre os mecanismos de propriocepção: Fuso Muscular, no caso de insistência dinâmica e Órgão Tendinoso de Golgi se a insistência for estática

 

Efeito Durante a Performance

Facilita a execução dos movimentos e aumenta sua eficiência pela pré-deformação desejável dos componentes plásticos

Devido à ação residual da resposta proprioceptiva, provoca contratura se houver sido realizado flexionamento dinâmico ou, diminuição do tônus no caso do atleta realizar insistência estática imediatamente antes da prova

Utilização

Durante o aquecimento e na volta-à-calma

Seções de treinamento para aumentar a flexibilidade

O flexionamento como se viu, é stricto sensu, a forma de treinamento da flexibilidade (solicitação máxima). Ele pode ser feito de três formas: por meio de insistências estáticas (Método Passivo), por meio de insistências dinâmicas ou balísticas (Método Ativo) e os Métodos de Facilitação Neuromuscular Proprioceptiva.

É importante se enfatizar que o fator diferenciador entre o alongamento e o flexionamento é exclusivamente a intensidade e não a velocidade de execução ou a estrutura do aparelho locomotor que é prioritariamente afetada. O Quadro 3 esquematiza a afirmação da sentença anterior.

QUADRO 3: Fatores Diferenciadores Entre o Alongamento e o Flexionamento.

Quanto à Intensidade do

Quanto ao Tipo de Insistência

Trabalho

Estática

Dinâmica

Sub-máxima

Alongamento Passivo

Alongamento Ativo

Máxima

Flexionamento Estático

Flexionamento Dinâmico

Quanto à Estrutura Prioritariamente Afetada

Articulação e Componentes Plásticos

Componentes Elásticos em Série

 

 

Métodos Ativos (ou Flexionamentos Dinâmicos)

Consistem na realização de exercícios dinâmicos, que devido à inércia do segmento corporal, resulta num momento de natureza balística, provocando trabalho nas estruturas limitantes do movimento. Cada músculo deve ser submetido a três ou quatro séries de 10 a 20 repetições cada uma, alternada com movimentos de soltura.

A realização de movimentos de amplitude máxima, em velocidade, estimula o Fuso Muscular, acarretando o Reflexo Miotático ou Reflexo de Estiramento. Este reflexo provoca contração da musculatura que está sendo estirada. Devido a esta reação proprioceptiva, neste tipo de Flexionamento, a estrutura limitante ao movimento é, via de regra, a musculatura antagonista e em especial, os componentes elásticos em série (parte das fáscias de tecido conjuntivo que ficam entre duas fibras musculares e entre estas e o tendão) dos citados grupos musculares. Estes métodos enfatizam, portanto, a Elasticidade Muscular.

Na década passada, alguns estudiosos russos estiveram testando um novo processo de realização deste método (ISSURIN, LIEBERMANN & TENENBAUM, 1994), que consistia na estimulação vibratória do músculo (44 Mz., com amplitude de 03 mm.). Os efeitos desta metodologia, embora superiores à forma clássica de aplicação, são inferiores aos obtidos por meio da Facilitação Neuromuscular Proprioceptiva.

A contra indicação destes métodos é devida as repetidas trações a que são submetidos os componentes elásticos em série e os tendões, capazes de diminuir a sustentação do segmento corporal considerado e até mesmo indicando a possibilidade de mini-comprometimento da Força Explosiva (MAGNUSSON, SIMONSEN & KJAER, 1996; TAYLOR, DALTON, SEABER & GARRETT, 1990).

Método Passivo (ou Flexionamento Estático)

Para se empregar este método deve-se, lentamente, chegar ao limite normal do arco articular do atleta (limiar entre o alongamento e o flexionamento), forçar suavemente além deste limite, aguardar cerca de seis segundos e realizar novo forçamento suave, procurando alcançar o maior arco de movimento possível. Neste ponto, o arco articular obtido deve ser mantido por 10 a 15 segundos (DANTAS, 1998, p.75). A rotina deve ser repetida por três a seis vezes, com intervalo de descontração entre elas. O objetivo deste método é o aumento da Flexibilidade pelo incremento prioritário sobre a Mobilidade Articular.

Diversos profissionais insistem em recomendar tempos de permanência maiores dos que os indicados, baseados em vagas experiências pessoais, sem o indispensável respaldo da ciência. Os cientistas que estudaram o assunto, ficam mesmo com os tempos indicados. BORMS, VAN ROY SANTES & HAENTJENS (1987), indicam como ideal um tempo de insistência de 10 segundos e chegaram a conclusão que tempos de 20 ou 30 segundos são desnecessários. Já Madding, wong, hallum & medeiros (1987), comparando os efeitos provocados por insistências de 15, 45 e 120 segundos, verificaram não haver qualquer vantagem na utilização de insistências com mais de 15 segundos.

Para superar as dúvidas que possam persistir quanto à eficácia de aumentar o tempo de insistência para conseguir um melhor efeito de treinamento, cabe citar o trabalho de BANDY, IRION & BRIGGLER (1997), que compararam os efeitos de insistências de 30 e de 60 segundos, com uma ou três repetições e não encontraram diferenças significativas entre os resultados.

Um estudo que se opõe ao que foi exposto até aqui, de BANDY & IRION (1994), aponta melhoras de flexibilidade depois de seis semanas de treinamento, nos grupos que realizaram insistências de 30 e de 60 segundos, sobre o grupo que realizou insistências de 15 segundos. No entanto, os autores consideraram o tempo total de atividade e não a insistência depois de se alcançar o arco máximo de movimento, detalhe que exige que estes resultados não sejam levados em consideração.

Recentemente, uma revisão bibliográfica realizada por KNUDSON (1998), sobre as mesmas referências já citadas, agrava as contradições apresentadas ao recomendar "(...) 4 a 5 insistências, mantidas por 15 a 30 segundos são recomendadas para cada grupo muscular.", incorrendo no entanto no mesmo erro dos autores citados no parágrafo anterior.

A tensão isométrica provocada pela insistência estática a que se submete o músculo, atua sobre o Órgão Tendinoso de Golgi, provocando um relaxamento da musculatura agonista, acarretando que o fator limitante do movimento seja, normalmente, a articulação. Por ser esta estrutura que suporta a força que se está realizando, ela tende a se adaptar, aumentando a extensibilidade de seus tecidos moles e diminuindo, desta forma, sua estabilidade. O fenômeno exposto torna contra indicado o Método Passivo para o treinamento da flexibilidade das articulações sujeitas a choques nos desportos de contato. (McNAIR & STANLEY,1996).

Métodos de Facilitação Neuromuscular Proprioceptiva (FNP)

Os processos que se utilizam da FNP para o treinamento da flexibilidade são os de maior eficácia (ALTER, 1988, p. 89; GODGES, MacRAE, LONGDON, TINBERG & MacRAE, 1989; MASSARA & SCOPPA, 1995; SURBURG & SCHRADER, 1997).

Originários dos estudos de Kabat (1952, citado por Dantas, 1998, p. 76), realizados inicialmente para fins terapêuticos, os princípios da FNP foram utilizados por Holtz (1967, Op. Cit.) para desenvolver o Scientífic Stretching for Sports (3S). À partir deste processo surgiram muitos outros, dos quais os principais são os apresentados no Quadro 4.

QUADRO 4: Efeitos dos Principais Processos de FNP

Efeito Observado Principalmente Sobre:

Processo

Mobilidade Articular

Sustentação-relaxação (Hold-relax), Reversão Lenta (Slow-reversal-hold-relax), Contração-relaxação (Contract-relax)

Elasticidade Articular

Contrações repetidas (Reapeted Contractions), Contração-relaxação do Agonista (Agonistic Reversal)

ALTER,1996, p. 91; dantas, 1998, p. 81.

Pode-se perceber que cada um dos métodos tem uma especificidade de aplicação, que indica sua utilização num contexto específico, acarretando problemas de gravidade variável, no caso de se tomar a opção errada.

SURBURG & SCHADER (1997) consultando 131 preparadores físicos, constataram que os processos mais utilizados são os de Contração-relaxação e de Sustentação-relaxação para aplicação no joelho, ombro e quadril. Por sua vez, os processos de Contrações repetidas e de Sustentação-relaxação-contração, vem sendo utilizados no cotovelo, quadril e joelho.

Flexibilidade e Periodização

O principal fator determinante na escolha do método de flexionamento utilizado, será, conforme foi explanado, a necessidade do aumento da flexibilidade. Este efeito será obtido, prioritariamente, devido ao aumento da mobilidade articular ou da elasticidade muscular.

As articulações sujeitas a choques nos desportos de contato devem ter preservada sua estabilidade pela ênfase no aumento da elasticidade muscular em detrimento da atuação sobre a mobilidade articular. O efeito inverso será desejável para o treinamento da flexibilidade dos grupos musculares que necessitam realizar sustentação de um segmento corporal ou que apresentarão contrações explosivas durante a performance.

Respeitando-se estes postulados básicos, chega-se a conclusão que o treino da flexibilidade de um atleta empregará métodos distintos para cada segmento corporal considerado, conforme o tipo de esporte que se está treinando.

A escolha do método adequado de treinamento de flexibilidade também será diretamente influenciado pela época da periodização que se esteja considerando. Como se sabe o macrociclo será dividido, para fins de treinamento, em três períodos: o de Preparação, o de Competição e o de Transição.

No Período de Preparação ter-se-á duas fases, a Básica, com um característica de treinamento geral e a Específica, quando o atleta realiza as transferências de habilidades e capacidades necessárias à competição. Ao final deste período o atleta deve possuir todos os itens necessários a sua vitória desportiva.

No Período de Competição o atleta recebe o "polimento", o "ajuste fino" necessário à performance. Neste período ele não deve necessitar adquirir mais nada em termos de treinamento, apenas manter o que conseguiu no período anterior.

Por fim, no Período de Transição, o atleta é levado a um repouso ativo, capaz de o regenerar para o próximo macrociclo. Embora ele seja afastado de exigências técnicas e do ambiente habitual de treino, seu processo de aperfeiçoamento não sofre solução de continuidade, sendo enfatizada a aquisição das qualidades físicas de base, ao mesmo tempo que ele se recupera física e psicológicamente.

A ordenação do treinamento da flexibilidade ao longo do macrociclo, pode ser observada no Quadro 5.

 

QUADRO 5: Métodos de Treinamento da Flexibilidade a Serem Utilizados ao Longo da Periodização

Período

Fase

Método

Finalidade

Preparaçao

Básica

Flexionamento Ativo

Ênfase na Elasticidade Muscular, nas articulações que necessitam preservar sua estabilidade

Flexionamento Passivo

Ênfase na Mobilidade Articular, na musculatura que necessita potência ou sustentação

Específica

Flexionamento FNP

Obtenção do arco de movimento necessário para a performance

Competição

-

Alongamento

Manutenção da Flexibilidade obtida sem risco de provocar lesão

Transição

-

Flexionamento Passivo

Aumento do nível geral de Flexibilidade

Para determinar quais os movimentos que necessitam de maior amplitude e quanto de flexibilidade o atleta deve possuir em cada um deles, o preparador físico, juntamente com a comissão técnica, na Fase de Ante-projeto de Treinamento do Período de Pré-preparação, determina em quais gestos desportivos a qualidade física Flexibilidade se faz presente e qual a amplitude máxima necessária a uma performance ótima.

É importante ressaltar que durante o treinamento, deve-se procurar dotar o atleta de um arco articular cerca de 20% maior que sua necessidade de performance, para que possa realizar cada um dos gestos desportivos específicos do desporto sem esforço muscular desnecessário.

Tal fato pode ser compreendido com a explanação de DANTAS (1998);

Os últimos 10 a 20% do arco articular são caracterizados por apresentarem uma maior resistência ao movimento devido ao fato de se estar chegando ao limite de distensibilidade dos músculos, ligamentos e outros tecidos conjuntivos envolvidos. Assim, cada vez que se entra nesta Zona de Alta Resistência (ZAR), a pessoa se vê compelida a realizar um esforço extra, além do normalmente exigido para a execução do movimento. No caso de ser necessário realizar movimentos de grande amplitude, deve-se certificar de que se dispõe de uma margem de segurança de cerca de 20 % a mais do que o arco articular que vai ser utilizado. Esta precaução reduzirá o desgaste energético do atleta.(p. 48)

CONCLUSÃO

Uma vez determinados os movimento que necessitam de um boa flexibilidade, quais os métodos que serão utilizados para seu treinamento e qual a amplitude adequada para cada um destes arcos, o preparador físico montará uma "rotina" de exercícios que serão utilizadas quotidianamente, possibilitando sua memorização pelo atleta, para que, nos momentos psicologicamente desgastantes do período pré-agonista, ele possa executar o procedimento correto de alongamento de forma automatizada.

É importante se relembrar que a flexibilidade embora não seja uma qualidade física de importância prioritária na performance, se comparada com a força a velocidade ou a resistência, ela está presente em quase todos o desportos. Por isso também causa surpresa se constatar que talvez seja ela a qualidade física menos estudada. Este fato pode fazer com que seu treinamento seja mais influenciado por crenças e costumes do que por conhecimentos científicos.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ACHOUR Jr., Abdallah. Bases para exercícios de alongamento. Relacionado com a saúde e no desempenho atlético. Londrina: Midiograf, 1996.

ALTER, Michael J. Science of stretching . 2nd. ed. Campaign: Human Kinetics, 1996.

ANDERSON, B. & BURKE, E.R. Scientific, medical, and practical aspects of stretching. Clinics in Sports Medicine. Philadelphia, v. 10, i. 1, p. 63-68, 1991.

BANDY, W. D. & IRION, J. M. The effect of time on static stretch on flexibility

of the hamstring muscles. Physical Theraphy , v. 74, n. 8, p. 845 – 850. 1994.

BANDY, W. D.; IRION, J. M. & BRIGGLER, M. The effect of time and frequency

on static stretch on flexibility of the hamstring muscles. Physical Theraphy , v. 77, n. 10, p. 1090 – 1096. 1997.

BORMS, J.; VAN ROY, P.; SANTENS, I. & HAENTJENS, A. Optimal duration of static stretching exercises for improvements of coxofemural flexibility. Journal of Sports Science. London, v. 5, i. 1, p. 39-47, 1987.

DANTAS, Estélio H. M. Flexibilidade, alongamento e flexionamento. 4a ed. Rio de Janeiro: Shape, 1998.

____________ . A prática da preparação física. 4a ed. Rio de Janeiro: Shape, 1998.

GODGES, j. j.; MacRAE, H.; longdon, c.; tinberg, c. & MacRAE, P. The effects of two stretching procedures on hip range of motion and gait economy. The Journal of Orthopaedic and Sports Physical Therapy. Malibu, p. 350-357, March 1989.

ISSURIN, V.; LIEBERMANN, D.G. & TENENBAUM, G. Effect of vibratory stimulation on maximal force and flexibility. Journal of Sports Sciences. London, v. 12, i. 6,p. 561-566, 1994.

KRIVICKAS, L. S. & FEINBERG, J. H. Lower-extremity injuries in college athletes - relation between ligamentous laxity and lower-extremity muscle tightness. Archives of Physical Medicine and Rehabilitation. Philadelphia. v. 77, i. 11, p. 1139-1143, 1996.

KNUDSON, Douane. Stretching: from science to pratice. The Journal of Physical Education, Recreation & Dance, v. 69, n. 3, p. 38 – 42, 1998.

MADDING, S.W.; WONG, J.G.; HALLUM, A. & MEDEIROS, J.M. Effect of duration of passive stretch on hip abduction range of motion. Journal of Orthopaedic and Sports Physical Therapy. Baltimore, v. 8, i. 8, p.409- 416, 1987.

MAGNUSSON, S.P.; SIMONSEN,E.B. & KJAER,M. Biomechanical responses to repeated stretches in human human hamstring muscle in vivo. American Journal of Sports Medicine. Waltham. v.24, i. 5, p.622-628, 1996

MASSARA, G. & SCOPPA, F. Proprioceptive Muscle Stretching. Journal of the Council for Health, Physical Education, Recreation, Sport and Dance. Reston. v. 31, i. 2, 38-43, 1995.

McNAIR, P. J. & STANLEY, S. N. Effect of passive stretching and jogging on the series elastic muscle-stiffness and range of motion of the ankle joint. British Journal of Sports Medicine. Oxford, v. 30, i. 4, p. 313-317, 1996.

NORKIN, Cynthia c. & WHITE, D. Joyce. Measurement of joint motion: a guide to goniometry. 2nd. ed. Philadelphia: F.A. Davies, 1995.

SURBURG, P. R. & SCHRADER, J. W. Proprioceptive neuromuscular facilitation techniques in sports medicine - a reassessment. Journal of Athletic Training, Dallas, v. 32, i. 1, p.34-39,1997.

TAYLOR, D.C.; DALTON, J.D.; SEABER, A.V. & GARRETT, W.E. Viscoelastic properties of muscle tendon units. The biomechanical effects of stretching. American Journal of Sports Medicine. Columbus, v. 18, i. 3, p. 300-309, 1990.

TWEllaar, m.; VERSTAPPEN, F. T. J.; HUSON, A. & VANMECHELEN, W. Physical characteristics as risk-factors for sport injuries - a 4-year prospective-study. International Journal of Sports Medicine, Stuttgard, v.18, i. 1, p. 66-71, 1997.

violan, M. a.; SMALL, E. W.; ZETARUK, M. N. & MICHELI, L. J. The effect of karate training on flexibility, muscle strength, and balance in 8 to 13-year- old boys. Pediatric Exercise Science, Champaign, v. 9, i. 1, p. 55-64, 1997.

 

Novidades por email

Receba gratuitamente informações sobre cursos, eventos, ... Indique o seu email:

(depois de "Subscribe" entrar no seu email para confirmar)